All fields are required.

Close Appointment form

Joelho: Alta Incidência de Lesões no Esporte

  • Home
  • Joelho: Alta Incidência de Lesões no Esporte

O Joelho é a maior e mais complexa articulação do nosso organismo, no que se refere aos aspectos anatômicos e biomecânicos.

É a articulação mais acometida no capítulo da traumatologia do esporte.

A alta incidência de lesões em atletas recreativos, amadores e profissionais se deve ao trauma propriamente dito, bem como à sobrecarga mecânica.

Estudos biomecânicos mostram que a articulação do joelho apresenta se muito livre em termos de mobilidade. Os movimentos nesta articulação ocorrem entre o fêmur e a tíbia e entre a patela e o fêmur. A complexidade biomecânica desta articulação, a grande sobrecarga sofrida pela mesma durante a prática esportiva, faz com que a mesma trabalhe nos limites fisiológicos. Os limites entre a preservação anatômica e fisiológica e a ruptura desta estabilidade é muito tênue. Isto gera uma incidência muito alta de lesões na articulação do joelho.

O Ortopedista e Traumatologista do Hospital Orthomed Center e do Hospital de Clínicas da Universidade Federal de Uberlândia, fala, neste entrevista, sobre as principais lesões esportivas que acometem o Joelho.

Quais são as principais estruturas anatômicas que se lesionam mais frequentemente no Joelho?

Dr. Roberto Luciano: As nossas articulações são compostas basicamente por Ossos, Cartilagem, Ligamentos, Tendões e Músculos. Todas estas estruturas anatômicas podem sofrer lesões durante a prática esportiva, sendo que as que mais se destacam são a cartilagem, os meniscos e os ligamentos. Estas são lesionadas por trauma, enquanto os tendões são mais comprometidos por carga excessiva e frequente.

O que pode levar o paciente a suspeitar de uma lesão no joelho?

Dr. Roberto Luciano: Os sintomas apresentados durante o trauma, no momento da prática esportiva, são, na maioria da vezes, muito importantes para levantar suspeitas sobre possíveis lesões. A dor intensa e o estalido no momento do trauma são altamente sugestivos, assim como a dor de menor intensidade, mas persistente, inchaço, falseios também são muito importantes para neste contexto.

Como estas suspeitas podem se transformar em um diagnóstico definitivo?

Dr. Roberto Luciano: O exame clínico, realizado de preferência por um Cirurgião Ortopedista especialista em Joelho, é de fundamental importância. Os exames complementares são secundários e servem, na maioria das vezes, apenas para confirmar o diagnóstico clínico. Os exames complementares de imagem são os mais solicitados (Radiografias, Tomografia, Ultrassonografia, Ressonância Magnética, etc).

O tratamento destas lesões é sempre cirúrgico?

Dr. Roberto Luciano: Não. O tratamento poderá variar desde simples mudanças no hábito esportivo, uso de medicações e reabilitação física (fisioterapia) até cirurgias. Dependerá, portanto, da estrutura lesionada e do tipo da lesão.

Como se define o tempo de retorno ao esporte?

Dr. Roberto Luciano: É extremamente variável e, poderíamos dizer, quase que absolutamente personalizado, ou seja é muito dependente de cada organismo. Depende da estrutura anatômica lesionada, do tipo da lesão, etc. Períodos de recuperação biológica e funcional tem que serem respeitados. É fundamental salientarmos a importância da reabilitação física pós operatória. O paciente precisa estar completamente reabilitado funcionalmente para que possa voltar ao esporte com riscos dentro da normalidade.

Poderíamos dizer que há um melhor esporte para quem tem lesões no joelho?

Dr. Roberto Luciano: Definitivamente não podemos criar uma receita única para a prática esportiva que seja adequada a todos os pacientes que sejam portadores de lesões no joelho. Sabemos que as diferentes práticas físicas geram uma sobrecarga também diferente para a complexa biomecânica da articulação do joelho. Isto torna obrigatória a individualização do esporte para cada paciente portador de lesões, às vezes, semelhantes.

Como orientar estes pacientes para que não pratiquem esportes que possam prejudica-los?

Dr. Roberto Luciano: Para uma orientação adequada é necessário um diagnóstico correto. Desta forma pode se instituir um tratamento. É, portanto, fundamental que seja avaliado por um especialista para que as lesões sejam tratadas e as orientações sejam condizentes com os limites anatômicos e fisiológicos daquela articulação lesionada.

E para as pessoas que pretendem iniciar uma atividade física. Há uma orientação geral?

Dr. Roberto Luciano: Existem algumas recomendações gerais, tais como o controle de peso, uma prática física regular e de aumento gradativo. Avaliação cardiológica prévia e orientações de um Educador Físico são de muito valor. Na presença de sintomas articulares tembém se faz importante uma avaliação ortopédica.